Buscar
  • Marat Fage

Quais são e como funcionam os métodos para deixar de fumar?

Métodos para deixar de fumar são inúmeros, há muitos anos a medicina moderna tenta tratar o vício e consumo do tabagismo com drogas de igual efeito e às vezes com mais malefícios que o próprio cigarro.


Listamos aqui os principais métodos existentes no mercado e suas reações adversas. Confira abaixo quais são os outros métodos para deixar de fumar:


  • Cigarro eletrônico (Vape, Vaporizador, Jull, Pod, Caneta)

O Cigarro eletrônico é somente uma alternativa para manutenção do hábito de fumar, e por deixar aberta a possibilidade do usuário escolher fazer ou não o uso de nicotina, ele pode parecer inofensivo, mas não é.


Após pesquisa recente, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou sobre os perigos do cigarro eletrônico para a saúde e cobrou que o produto seja regulamentado para cortar pela raiz as táticas da indústria do tabaco.


Uma pesquisa realizada pelo Centers for Disease Control and Prevention (CDC), nos Estados Unidos, em 2015, mostrou que o vapor gerado pelo aparelho também pode causar inflamações pulmonares. Além da própria nicotina, substâncias cancerígenas como a acroleína, presente neste tipo de vape, são danosas às moléculas que mantêm as células endoteliais unidas.


  • ‍Bochechos à base de “nitrato de prata”:

O Nitrato de Prata é um composto químico que já foi utilizado na medicina como cauterizador para eliminação de verrugas. A ingestão desse composto causa severas queimaduras à boca, garganta e ao estômago. Essa forma de tratamento para tabagismo foi proibida por seus efeitos colaterais e por ser cancerígeno.


  • ‍Plano de 5 dias:

Alguns tratamentos estão nessa categoria, como: terapia em grupo, aconselhamento por psicoterapeutas, nutricionistas, sociólogos e médicos. Mas esses métodos quando aplicados para parar de fumar acaba sendo pouco eficaz e muito demorado, o que acaba criando grandes frustrações e um alto número de desistência durante o tratamento. ‍

  • Cigarros de baixos teores:

Essa expressão se refere a um cigarro com menor liberação de alcatrão e nicotina, o que claramente não funciona, pois, o fumante acaba aumentando a quantidade de cigarros, dobrando assim a quantidade de alcatrão e cancerígenos fumígenos (na fumaça). Além do fato de que a diminuição da concentração de alcatrão e nicotina, não leva a uma redução dos efeitos biológicos.


  • Tratamento a ‘laser’:

Introduzido no Brasil pelo Instituto Marat em 1983 e pela Action Laser em 1990, esse tratamento não é eficiente na grande maioria dos casos por apresentar um resultado limitado e por ter a necessidade de reforço frequente. Deixamos de usá-lo há décadas por não oferecer resultados satisfatórios! ‍

  • ‍Hipnose:

A hipnose pode auxiliar na esfera da dependência psíquica para os fumantes e pessoas que respondem à hipnose e que tem disponibilidade de tempo para algumas seções. Em nada ajuda no que se trata da dependência física a nicotina, a maior causa das dificuldades. ‍

  • Reposição de nicotina:

Nesse formato de tratamento, estamos falando dos métodos: Adesivo, Goma de mascar (chiclete), Pastilha, Comprimido sublingual, Cigarro eletrônico ou Spray nasal contendo nicotina. Esses métodos não têm contato com algumas substâncias nocivas como o tabaco e o alcatrão, mas continuam mantendo o vício em nicotina, é uma forma de continuar fumando sem inalar a fumaça, então a dependência física continua.

  • Serviços antitabagistas de instituições hospitalares:

Acompanhamento por médicos, psicoterapeutas, nutricionistas e sociólogos, acaba sendo muito demorado e recorrendo a antidepressivos e/ou adesivos de nicotina. ‍

  • ‍Antidepressivos, remédios (Champix, Zyban, Bup, Zetron, Pamelor, Aventil):

Tratamento com efeitos colaterais graves! As medicações vendidas no Brasil, hoje totalmente desaconselhadas, quando não proibidas para esta finalidade, na Europa e nos EUA (Chantix). ‍‍

  • ‍Técnica auricular – Instituto Marat:

Inibe a necessidade física do organismo em relação à nicotina, reduz significativamente a síndrome de abstinência. É indolor e aplicada em uma única sessão!

O tabagismo mata 8 milhões de pessoas por ano, das quais 1 milhão são fumantes passivos.


A escolha da sua vida só depende de você! Agora é o momento certo para largar o cigarro. Faça isso por você e pelas pessoas que você ama. Entre em contato conosco!



34 visualizações0 comentário